Buscar

Amanda Kraft lança A Escolhida pela editora Arte Impressa


Em janeiro de 2021, Amanda Kraft publicou seu livro A ESCOLHIDA pela Editora Arte Impressa.

Conheça agora um pouco mais sobre a autora e sua obra:


Quem é Amanda Kraft?

Amanda Kraft vive no interior de São Paulo com o marido, três filhos e uma biblioteca com mais de 1.500 livros. Formou-se Contadora, contudo os livros Razão e Diário deixaram de lhe agradar. Apaixonada por História e estórias, passou a contá-las em forma de contos e romances. Dessas estórias, vários contos foram selecionados para diversas antologias das seguintes editoras: Solar dos Livros, Elemental Editoração, EHS Edições e Psiu. Conta ainda com um romance “A Escolhida”, pela editora Arte Impressa. Como surgiu o livro A Escolhida?

A Escolhida surgiu depois de uma leitura sobre a caça às bruxas, especificamente sobre as de Salem. Lembro-me de ter pensado: que sorte nós, brasileiros, não termos passado por esse período tão cruel, entretanto, logo após, resolvi verificar se meu pensamento estava correto. Surpresa! Não estava. Tivemos nossa cota de mulheres levadas à fogueira. Dentre essas, a estória de Mima Renard – uma bela mulher cujos homens a cobiçavam - e seu marido Rene, me chamou a atenção. Mas quem foi Mima? Por que deixaram a França e se instalaram no Brasil? O que seu marido fazia para ganhar a vida na pequena Vila de São Paulo no ano de 1692? Quem orquestrou a tragédia na vida de Mima antes que fosse condenada? E quem a condenou? Tantas foram as perguntas sem respostas sobre esse casal que me senti instigada a respondê-las, dando vida à Aimée e Martin Renouard.


Sobre o que o livro fala?

A Escolhida é um livro sobre mulheres. Mulheres fortes, apaixonadas, ternas, que não hesitam em lutar quando o mal se aproxima. Uma dessas mulheres é Aimée Renouard que, para proteger a irmã Marceline, encontra seu destino na fogueira após ser considerada bruxa pela Santa Inquisição, à pedido de Lucinda, cujo marido, Luís Felipe, se apaixona perdidamente pela bela francesa. É sobre Marceline, que busca vingar-se da família de Lucinda pela morte de Aimée. É sobre Soraia, que usa a própria filha Valentine para continuar, séculos depois, com a vingança que Marceline havia começado, sem imaginar que a filha se apaixonaria pelo descendente de Lucinda. E é também sobre a Escolhida, Susan Rios, que precisa trazer o passado à tona para salvar aquele que será o homem de sua vida, neto do causador do ódio de Soraia. Conseguirá Susan salvá-lo e preparar a próxima Escolhida?


A Escolhida é o seu primeiro livro publicado?

Publicado por uma editora, sim.


Parece que A Escolhida vem com uma novidade. Fale um pouco sobre isso.

Bem, o que seria das novelas e dos filmes sem uma música que marcasse a personagem? A Escolhida vem com o tema de Valentina, uma parte essencial da trama. Mas como fazer um livro tocar música? Para o livro impresso meu marido criou um QR-CODE que remete ao vídeo no YouTube, e para o livro eletrônico (e-book) a Leninha me enviou a página com um “Ouça a canção clicando aqui”. Fiquei encantada mais uma vez com a Arte Impressa, que curtiu a ideia, dizendo que o livro ficaria mais interativo e aproximaria o leitor dos personagens.


Você já escreveu outros?

Sim. Tenho 18 livros prontos e um em andamento. Como gosto de vários gêneros, resolvi misturá-los nas minhas estórias. Então nelas há uma pitada do detetivesco, do sobrenatural, do mistério e do bom e velho amor com seus conflitos.


Quais são suas influências literárias?

São várias. Mas vamos começar pela autora do momento: Julia Quinn. Tenho todos os seus livros. Nem preciso dizer que adoro. Sarah MacLean, Deborah Harkness, Norah Roberts, Danielle Steel, Lucinda Riley, J. K. Rowling, Agatha Christie, Stephen king (paixão), Edgar A. Poe, Sidney Sheldon, Dan Brown, Morris West, Gabriel Garcia Marques, Machado de Assis, Joaquim Manoel de Macedo (adoro a Moreninha), Érico Veríssimo (adoro o Tempo e o Vento), e por aí vai...


Fale da sua coleção de livros de época.

Como gosto de um bom mistério, quase todos os livros têm um pezinho no passado. Gosto dessa fusão de presente-passado e de como as tramas de época têm um envolvimento direto na vida dos personagens, trazendo também algum fato Histórico. Acho importante acrescentar informações com algum tipo de conhecimento para o leitor, ou mesmo alguma curiosidade. Sendo assim, lá vai:


A Noiva da Neblina se passa em Paranapiacaba- SP em 1860, 1946 e tempos atuais.

A Ninfa de Pedra se desenrola na Ilha do Café, no Sul Paulista, levando a personagem central, Annie, na descoberta de um crime ocorrido na família Blake.

O Casarão, A Casa dos Pinhais, O Diário, O Hotel São Bento, O Bosque, Redenção, A Outra, Destino, O Cão Negro, Por Amor e Gêmeas, são estórias independentes de uma série sobre Charlote (Charlie), uma arquiteta que possui o dom de ver o sobrenatural. Em cada um desses livros, nas reformas de imóveis em que é contratada, pelo interior de São Paulo, sempre há um crime do passado a ser desvendado. Para isso ela conta com a ajuda de Susi, sua sócia e melhor amiga e de Eduardo, seu grande amigo e companheiro. Além das investigações, Charlie também tem que lidar com as idas e vindas de seu relacionamento com Edu, às vezes conturbado pelo ciúme, insegurança, medo e desejo.

Traição, Uma Segunda Chance, Apenas Eu Sei a Verdade e um livro de contos - Um Conto e Outros Mais, são estórias que transitam pelo nosso país, passando pelos barões do café, pela escravidão, pela vinda dos italianos, ingleses, portugueses à São Paulo, pela revolução de 30 e outros fatos.


Deixe uma mensagem para seus leitores.

Tive uma professora de Literatura, que eu adorava, Dona Catarina. Ela sempre dizia: Quem não Lê, MAL sabe, POUCO fala e NADA vê. Leiam. Leiam muito. Jornais, livros, revistas e livros sobre a História do Mundo, pois só a leitura nos liberta.


Pessoal, está mais que na cara que os livros de Amanda serão sucesso! Deu vontade de ler sua obra A Escolhida? Está disponível na Amazon/ Kindle. Aproveite.


47 visualizações
EM DESTAQUE
RECENTES
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

@2021 por Designers da Arte Impressa Editora